Como diferenciar o fanatismo dessa outra que chamamos fé consciente?

Como diferenciar o fanatismo dessa outra que chamamos fé consciente? 850 480 V.M. Kwen Khan Khu

Queridos amigos:

Tenho o prazer de lhes enviar algumas palavras para falar sobre:

COMO DIFERENCIAR O FANATISMO DESSA OUTRA QUE CHAMAMOS FÉ CONSCIENTE?

Desde muitos séculos, a humanidade esteve vivendo, em muitas épocas e oportunidades, submergida em FANATISMOS de diversa índole, sejam estes políticos, ideológicos, religiosos, filosóficos, etc., etc., etc. Certamente, o FANATISMO é uma FÉ CEGA em algo ou alguém, baseada somente em fantasias ou ideias que não têm uma base lógica. No mundo religioso isso ocorreu muitíssimas vezes e, sobretudo, no seio das igrejas conhecidas como católica e esta outra chamada cristã ortodoxa.

Em uma ocasião, quem essas palavras escreve teve uma conversa com um companheiro ligado aos nossos ensinamentos, e dito amigo me narrou um episódio que, realmente, me pareceu incrível, porém era certo. Me dizia esse companheiro do caminho que ele tinha um tio que era sacerdote católico. Assim, então, meu amigo um dia perguntou ao prelado:

─ Você acredita, tio, que realmente Maria, a Mãe de Jesus, foi fecundada por uma pomba?

Ao qual o prelado respondeu:

─ Não acredite nessas bobagens! Isso foi criado como um dogma e há que aceitá-lo porque assim manda a própria igreja, porém isso não tem lógica e não pode ser verdade!!!

Obviamente, aquele garoto ficou estupefato ao escutar as palavras de seu tio sobre aquela pergunta que lhe havia feito. Assim pois, aquele amigo gnóstico comprovou diretamente que muitíssimas pessoas, multidões inteiras, seguem determinados credos, com todos seus dogmas, por medo do inferno ou de não serem aceitos socialmente etc., etc., etc., o qual é toda uma incongruência. Nesse caso caberia uma pergunta: e por quê, então, aquele tio seguia sendo sacerdote se ele mesmo não acreditava no que ele predicava? Talvez seguisse exercendo o sacerdócio porque assim ganhava a vida economicamente e assegurava o pão diário… isso é tudo.

No entanto, essas doutrinas religiosas, com esses dogmas de fé que melhor poderíamos chamar de FANATISMOS CEGOS, acumularam poder econômico, político, social e até poder sobre as almas das pessoas durante milênios, chegando inclusive ao extremo de radicalizar ditos fanatismos e transformá-los em perseguições e execuções de todos aqueles ou aquelas que pudessem ser considerados, segundo eles, HEREGES OU INIMIGOS DE DEUS OU DA “VERDADE”…

Os fanatismos, querido leitor, jamais são bons porque são paredes sem alicerces. Ainda na chamada FÉ JUDAICA existe a crença, absolutamente errônea, segundo a qual O DIA DO JUÍZO FINAL E A APARIÇÃO DE SEU MESSIAS ─ que não é para eles o V. M. Aberamentho ─, então os mortos RESSUSCITARÃO DE SUAS TUMBAS e a terra toda se tornará um paraíso… Assim porque sim! Da noite para o dia! Isso resulta, claramente, outra falaciosa argumentação que não resiste a um mínimo de análise racional…

Para que exista um paraíso sobre a face de nosso mundo é necessário que o pseudo-homem que hoje caminha pelas ruas das cidades se tenha feito HOMEM e em base a isso seja capaz de desenvolver uma vida paradisíaca. Somente o verdadeiro Homem pode gerar novas circunstâncias ou manejar a LEI DE EPIGÊNESE, que lhe permitirá estar em contato com a alma das plantas, dos animais, dos minerais e, além disso, esse Homem autêntico teria poder sobre os elementos da terra, faculdades estas que seu próprio SER lhe outorgaria.

Durante séculos e milênios a humanidade foi levada como uma manada de cordeiros de um lado a outro, algumas vezes à direita e outras tantas à esquerda, porém jamais esteve no centro da realidade, ou seja, no TAO. Indubitavelmente que a culpada por essa desgraça é a própria humanidade que, ao não haver DESPERTADO SUA CONSCIÊNCIA, se contenta em aceitar histórias que outros lhe contam para formar parte de um conglomerado ao qual tenham pertencido seus ancestrais, ainda que estes ancestrais tampouco jamais tenham podido verificar a existência real do que predicam ditos dogmas infundados…

Politicamente falando, caro leitor, já são história todas as calamidades que o gênero humano teve que suportar sendo guiada por líderes cegos e sonhadores de todas as épocas. Recordemos a Napoleão e suas guerras querendo formar UM IMPÉRIO EUROPEU. Além disso, recordemos Hitler e seu anunciado Terceiro Reich que, segundo ele, duraria MIL ANOS. Todas essas barbáries apenas trouxeram uma só coisa para o comum dos mortais: MEDO, GUERRA, DESOLAÇÃO E MORTE… O que aconteceu na Rússia com Stalin? Pois outro tanto. Para manter-se no poder aquele TIRANO SELVAGEM fez os chamados expurgos stalinistas que mandaram à morte milhares e milhares de pessoas que não simpatizavam com sua ideologia. Eis aí o produto da FÉ CEGA…

Mediante a Gnose, queridos leitores, o humanoide tem a oportunidade, se a pratica séria e profundamente, de abandonar sua crisálida fantasmagórica e chegar ao verdadeiro estado humano que lhe concede então o status de HOMEM. Este Homem, com suas faculdades psíquicas desenvolvidas, chega a entender e compreender a verdadeira realidade que se esconde nos reinos da natureza, do cosmos e do próprio universo. Então, tudo aquilo que escutou sobre a existência de Anjos, Arcanjos ou Demônios se converte para ele em uma experiência mística vivenciada diretamente, não simplesmente aceita como uma crença.

Para um Homem desperto não existem dogmas, pois mediante suas faculdades poderia verificar a multidimensionalidade do espaço e tudo o que o mesmo abrange: dimensões superiores ou AEONS DE LUZ, ou dimensões inferiores ─ leia-se: INFERNOS. O psiquismo desperto do todo Homem verdadeiro o faz conhecer isso que tanto se venera como Deus diretamente, conectando-se mediante a interiorização com sua legítima realidade intrínseca e eterna como é O SER. Pode falar com seu próprio SER e chegar a conhecer até seu nome sagrado para invocá-lo quando necessite. Este é outro mundo e esta e a verdadeira percepção dos fenômenos que constituem a vida nessa realidade tridimensional ou nesses outros UNIVERSOS PARALELOS.

Desse modo, amigos e amigas, a alma sai de sua prisão psicológica para contemplar as maravilhas da criação por si mesma. Não necessita ter medo de nada e de ninguém, pois conhecendo tudo aquilo que a Consciência lhe vai permitindo verificar termina perdendo o medo até da PRÓPRIA MORTE.

Nenhuma religião pode alcançar o milagre de “re-ligar” as almas com seu princípio divino se não está cimentada sobre a possibilidade da experimentação direta de seus argumentos. Assim, por isso, podemos falar de RELIGIÕES MORTAS e de RELIGIÕES SOLARES que sempre estiveram baseadas em realidades e não em afirmações teóricas criadas para convencer incrédulos.

Nossos ensinamentos, hábil leitor, repousam sobre uma plataforma doutrinária milenária que oferece a quem os pratica a possibilidade de decifrar as famosas questões da philosophia eterna: quem somos? Por que existimos? De onde procede a vida e aonde vamos depois da morte? A Gnose nos ensina a criar FÉ CONSCIENTE sobre a base da experimentação. Essa é a doutrina do apóstolo Tomé quando, estando ante o V. M. Aberamentho já ressuscitado, introduz seu dedo em uma de suas chagas para verificar por si mesmo se se tratava do Grande Kabir que havia sido crucificado. Cada apóstolo cumpriu um papel no drama de Jesus Cristo e o papel de Tomé é resumido por nosso Patriarca em uma frase: “Não dependa de conceitos alheios, mas das realidades experimentadas” no terreno da existência…

O Gnosticismo se manteve firme através dos milênios graças a seus ensinamentos baseados nas vivências diretas experimentadas por todos aqueles que a estudaram profundamente e as tentaram converter em parte de sua FÉ CONSCIENTE. Esta é a grandeza e o esplendor de nosso evangelho. Todos aqueles que conheceram o Avatara de Aquário e até o veneraram, porém nunca levaram à prática seus sagrados ensinamentos, posteriormente abandonaram o Quinto Evangelho e voltaram às suas bebedeiras, às suas fornicações, às suas emoções inferiores, aos seus adultérios, etc., etc., etc. Essas pessoas admiravam o homem que falava de coisas nunca antes comentadas. Lamentavelmente, para esses ouvintes tudo era um bonito discurso porém não algo para levar a sério e converter em disciplina a seguir durante toda a vida. Essas pessoas nunca chegaram a possuir FÉ CONSCIENTE, continuaram com a FÉ DO CARVOEIRO, com a FÉ CEGA…

Permitam-me agora deixar-lhes algumas frases que considero importantes:

“Há quem em nome da caridade cristã mata, quem para salvar ao próximo te leva à fogueira. Qualquer ideia serve ao fanático e em nome de todas foram cometidos crimes”.

Unamuno

“O fanatismo é para a religião o que a hipocrisia é para a virtude”.

Charles Palissot

“A fé começa como um experimento e termina como uma experiência”.

William Ralph Inge

“Deus é o começo, o meio e o fim”.

Platão

“Suprima a Deus e se terá feito a noite na alma”.

Lamartine

OM MANI PADME HUM