Como poderíamos descobrir o nosso traço psicológico?

Como poderíamos descobrir o nosso traço psicológico? 850 480 V.M. Kwen Khan Khu

Queridos leitores:

Me aproximo de vocês por este meio para falar-lhes nesta ocasião sobre:

COMO PODERÍAMOS DESCOBRIR O NOSSO TRAÇO PSICOLÓGICO?

Em suas obras de caráter psicológico, o V. M. Samael nos incita a descobrir o nosso traço psicológico particular ─ pois cada pessoa tem o seu ─ com o propósito de ir tirando forças do nosso malévolo EGO ANIMAL que carregamos em nossa psique. No entanto, é inquestionável que, devido à multiplicidade de nosso EU ─ constituído por dez mil agregados psíquicos ─, semelhante tarefa não é nada fácil quando queremos detectar dito traço.

Mediante a Gnose sabemos que o traço psicológico que personifica nossa psicologia é aquele agregado que tem mais CONSCIÊNCIA APRISIONADA e, por tal motivo, poderíamos dizer que é uma das cabeças de legião que formam nossa desordenada multiplicidade psíquica.

Tudo isso, hábil leitor, está intimamente ligado à cegueira que temos há séculos e graças à qual sempre fomos, lamentavelmente, entidades mecânicas ou robôs a serviço disso que chamamos em Gnose de Besta cujo número fatal é 666.

O estudo que devemos realizar sobre nós mesmos está diretamente conectado com o SENTIDO DA AUTO-OBSERVAÇÃO, pois nunca haverá AUTODESCOBRIMENTO PSICOLÓGICO se antes não nos AUTO-OBSERVAMOS a fundo. A auto-observação tem níveis e níveis e, para que tal faculdade se desenvolva, necessitamos nos auxiliar com o chamado ESTADO DE ALERTA PERMANENTE e, além disso, com práticas que nos induzam à serenidade, à meditação, à introspecção, etc., etc., etc.

Ainda que pareça incrível, apesar de lermos essas coisas nos livros do Avatara, lamentavelmente, nosso verdadeiro interesse por CONHECER-SE A SI MESMO é pobre e não está respaldado pelas ÂNSIAS DE SER, o qual é um ingrediente que resulta ser, nesse terreno, algo FUNDAMENTAL.

Durante meus anos de mocidade ou adolescência, estando já na Gnose, cheguei muitas vezes a crer firmemente que MEU TRAÇO PSICOLÓGICO PARTICULAR era isso que chamamos LUXÚRIA. Por que cheguei a semelhante conclusão? Pois, simplesmente, por causa de estados luxuriosos que me atacavam, sobretudo à noite, nos chamados mundos internos. Assim que, por isso, durante anos estive rogando a Deus Mãe que me ajudasse a exterminar essas sensações que tratavam de conduzir-me à fornicação. Muitos anos de minha vida passei fazendo jejuns e diversas práticas com Stella Maris, com o bendito Anjo Anael, com o V. M. Anúbis, etc., etc., etc.

No entanto, um servidor não se dava conta de que esse agregado não me molestava no mundo físico, pois existia em minhas entranhas, por sua vez, algo que repudiava a perda das energias sexuais e tampouco gostava, de modo algum, da violência sexual com o Eterno Feminino. Assim que por um lado me sentia agredido pelos Eus luxuriosos durante minha estadia no mundo astral, porém já no mundo físico aquilo não era uma situação que estivesse me atropelando vinte e quatro horas por dia.

Assim sendo, intensificando mais e mais a AUTO-OBSERVAÇÃO e rogando às hierarquias divinas que me auxiliassem nessa tarefa, comecei a combinar jejuns com orações colocando muitíssima ênfase no ESTADO DE ALERTA NOVIDADE. Inquestionavelmente que tal e como diz o provérbio espanhol: “A Deus rogando e com o malho dando!”, minhas preces foram escutadas e tive um estalo! O que aconteceu então, querido leitor??? Aconteceu que, mantendo-me nesse ESTADO DE ALERTA NOVIDADE, um dia me fiz a seguinte pergunta: “O que é que mais repete mecanicamente durante cada dia física e internamente?”, e foi então quando descobri que a maioria de meus atos, pensamentos e sentimentos levavam uma carga de VIOLÊNCIA às vezes muito dissimulada e outras vezes manifestas muito claramente. Descobri então que, normalmente, falava de forma iracunda, gostava de bater nas mesas, pensava em uma velocidade vertiginosa emitindo pensamentos nada agradáveis sobre os demais, fossem ou não parentes de um servidor, e uma longa série de coisas que começaram a me preocupar de tal modo que encheram a mim mesmo de assombro, medo e incerteza… Havia descoberto que meu traço psicológico era a ira e não a luxúria!!!!

No entanto, aconteceu algo muito peculiar. Quando aquele monstro começou a ver-se descoberto graças à auto-observação permanente, começou a querer se agitar em minhas entranhas com uma força incrível, ao extremo de fazer tremer meus músculos enquanto me produzia uma espécie de consternação mental ou turvação momentânea. Então me dei conta de que aquela energia sinistra se sentia ameaçada e, para me ajudar em semelhante situação, dupliquei minhas orações à Divina Mãe e meus jejuns com o propósito de criar um escudo que me auxiliasse naqueles dias. Tudo isso acontecia quando ainda um servidor não havia contraído matrimônio algum.

O cúmulo desse panorama chegou quando um dia, discutindo muito fortemente com um de meus irmãos, que era mais velho que um servidor, a discussão, que era verbal, desembocou em uma luta e durante a mesma senti que meu corpo se inflamava, horrivelmente, de uma energia poderosíssima que me levou a quase estrangular meu próprio irmão!!!! Havia conseguido pegar meu parente pelo pescoço e, usando todas minhas forças, o levei quase à total asfixia, razão pela qual caiu desmaiado aos meus pés…

Quando vi meu irmão tremendo como se lhe faltasse oxigênio, como se estivesse nos estertores da morte, chamei desesperado minha mãe e meus outros irmãos para que me ajudassem!!! Impotente ante toda aquela cena, comecei também a tremer, mas nesse caso, caro leitor, foi por causa do terror que tive de MIM MESMO… Naquele dia disse a mim mesmo: “Oscar, você não é outra coisa que um assassino!!! E de nada te serve a Gnose, pois olha do que você é capaz!!!” Isso se repetia mil e uma vezes em minha mente e desde então comecei a sentir asco de existir… Via a mim mesmo como um autêntico lixo que caminhava, falava, etc., etc., mas era só isso: UM LIXO!!!

Desde então comecei a fazer INTROSPECÇÕES para revisar minha vida e o que fui encontrando dentro de mim foram lembranças abomináveis de muitos momentos nos quais havia agredido verbalmente ao próximo, chegando em outras ocasiões a AMEAÇAR com violência aos demais.

Quando tive a oportunidade de praticar o Arcano A. Z. F., dirigi todas minhas súplicas ao Eterno Feminino divinal rogando-lhe que, no que fosse possível, fosse extirpando de minha estrutura psicológica aquela monstruosidade.

Com o tempo, meu Real Ser foi me mostrando de que forma um servidor havia criado semelhante abominação. Então, o bendito ─ leia-se: o SER ─ me foi assinalando nos mundos internos pedaços de variadas existências da antiga Roma, durante as quais a IRA me converteu em uma máquina de matar. Para cúmulo dos cúmulos, quando tive contato com o V. M. Samael, no Distrito Federal mexicano, um dia o Avatara me fez saber que praticamente durante todas as minhas existências havia sido militar, e algumas vezes militar e advogado. É óbvio que tudo aquilo, no lugar de apaziguar aquela bestialidade que portava em minhas entranhas, havia contribuído a aumentar a força de semelhante DEMÔNIO.

Já no conhecimento de qual era meu traço psicológico, me propus firmemente à tarefa de APROVEITAR OS GINÁSIOS que o Pai me foi trazendo em minhas diversas estadias como difusor de nossos estudos e com o passar dos anos, e depois de muitíssimas crises espantosas, a adorável Mãe Kundalini, definitivamente, extirpou aquela entidade demoníaca que durante séculos havia sido meu flagelo e a causa de muitos de meus karmas morais. Tudo se paga, caro leitor!

Hoje, quando olho para trás e vêm à minha memória cenas daqueles estados que me possuíam e me convertiam em algo absolutamente bárbaro, me assombro de que tudo aquilo tenha ocorrido e me envergonho profundamente de minhas atitudes de então. Se não houvesse descoberto meu traço psicológico, querido leitor, nessas alturas de minha vida tudo o que houvesse feito teria sido simplesmente UMA PERDA LAMENTÁVEL DE TEMPO…… De nada teria me servido haver conhecido esse sagrado ensinamento e haveria cometido a insensatez de NÃO HAVER APROVEITADO A BONITA OPORTUNIDADE DE HAVER CONHECIDO AO CRISTO VERMELHO DE AQUÁRIO, o V. M. Samael Aun Weor.

Deixo agora algumas frases para a reflexão:

“A primeira e maior vergonha do pecador é haver pecado”.

Sêneca

“Quanto maior é o delito, maior deve ser o tempo consagrado aos remorsos”.

Victor Hugo

“Mais que um pesar pelo mal que causamos, nosso arrependimento é um temor do mal que nos poderia acontecer”.

La Rochefoucauld

“Um bom arrependimento é o melhor remédio que têm as enfermidades da alma”.

Cervantes

VIRTVTI FORTVNA COMES.

─ “A sorte acompanha a virtude” ─

SEJAM COM TODOS VOCÊS AS LUZES DE VOSSO PAI QUE ESTÁ NOS CÉUS.