A liberação dos corpos

A liberação dos corpos 850 480 Universal
Deitado o discípulo em seu leito com as mãos cruzadas sobre o peito, meditará profundamente em seu corpo físico dizendo a si mesmo: “Não sou esse corpo físico”. Então o discípulo meditará profundamente em seu corpo etérico dizendo a si mesmo: “Não sou esse corpo etérico”. Então, submerso em profunda meditação interna, refletirá o discípulo em seu corpo astral e dirá: “Não sou o corpo astral”. Agora o discípulo meditará em seu corpo mental e dirá a si mesmo: “Tampouco sou essa mente com a qual estou pensando”. Então o discípulo refletirá em sua força de vontade e dirá a si mesmo: “Tampouco sou o corpo da vontade”. Agora o discípulo meditará em sua Consciência e dirá a si mesmo: “Tampouco sou a Consciência”. Agora, por último, submerso em profunda meditação, o discípulo exclamará com seu coração: “Eu sou o Íntimo! Eu sou o Íntimo! Eu sou o Íntimo!”. Então o discípulo, fora de todos os seus veículos, se terá feito toda uma Majestade do infinito. Verá então que já não necessita pensar, porque a sabedoria do Íntimo é: sim, sim, sim. Agora se dará conta o discípulo de que a ação do Íntimo é: sim, sim, sim. Agora entenderá o discípulo que a natureza do Íntimo é felicidade absoluta, existência absoluta e onisciência absoluta. Nestes instantes de suprema felicidade, o passado e o futuro se irmanam dentro de um eterno agora, e os grandes Dias Cósmicos e as grandes Noites Cósmicas se sucedem umas a outras dentro de um instante eterno… Nesta plenitude da felicidade, nossos discípulos podem estudar toda a Sabedoria do Fogo em meio às chamas abrasadoras do universo.

Samael Aun Weor
Rosa Ígnea, capítulo 17

*

code