Adivinhos e Profetas

Adivinhos e Profetas

Adivinhos e Profetas 850 480 V.M. Samael Aun Weor

Temos de diferenciar entre os adivinhos e os profetas.

Eliphas Levi diz o seguinte: “Adivinho vem da palavra divinaris, divinus, que significa exercer a divindade”. Mas o Abade Alphonse Louis Constant esqueceu a letra “a” que precede a palavra divino.

A gramática diz o seguinte: “A, prefixo que denota separação, afastamento”; por exemplo, Teo significa ‘Deus’, mas se lhe antepusermos o prefixo “a” formamos a palavra “ateu”, com a qual denominamos o que não crê em Deus. Adivinho representa precisamente o contrário do divino, isto é, o diabólico. Apolítico significa um indivíduo não político.

Se lemos a Bíblia cuidadosamente não encontramos uma só palavra a favor dos adivinhos.

Quando o rei Nabucodonosor mandou chamar magos, astrólogos, adivinhos e encantadores para que lhe adivinhassem o sonho da estátua não teve um só adivinho que revelasse ao rei este arcano, só um profeta de Deus respondeu diante do rei e disse:

O mistério que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem revelar ao rei. Mas há um Deus nos céus, o qual revela os mistérios, e Ele fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias.”

− Vide Daniel 2:27-28.

Isto é textual do capítulo segundo do livro de Daniel, e convida a meditar.

Daniel, o profeta do Deus vivo, foi o único que pôde revelar o sonho a Nabucodonosor.

Os adivinhos são videntes tenebrosos, são magos negros. Os profetas são videntes da luz, são magos brancos.

Os adivinhos veem as imagens do abismo e sonham sonhos do abismo, com os quais preveem acontecimentos que podem falhar, porque nem todas as vezes cristalizam no mundo físico as imagens tenebrosas do abismo. As cenas tenebrosas do abismo são realmente no abismo, mas nem sempre cristalizam no mundo físico.

Os profetas são videntes da luz, varões de Deus iluminados pelo Espírito Santo, e suas previsões são exatas porque suas glândulas pineal e pituitária estão totalmente iluminadas pelo Fogo Sagrado.

Os chelas da Fraternidade Branca são aprendizes, são discípulos dos profetas, e por isso podem servir de mensageiros dos profetas e falar palavras dos santos Mestres aos homens.

Para ser profeta é necessário receber o Espírito Santo. No entanto, os discípulos de nossa Loja Branca são mensageiros dos profetas e discípulos dos profetas.

Os sonhos vãos são do abismo. Os sonhos da luz são da luz.

Entre os profetas há hierarquias.

A Iluminação vai realizando-se pouco a pouco, porque “a natureza não faz saltos”. Em tudo há escalas e escalas, graus e graus.

Existe o vidente do vidente e o profeta do profeta. O vidente do vidente é o Íntimo, o profeta do profeta é o Íntimo.

As visões luminosas de nossos discípulos vêm das Hierarquias Brancas. Não obstante, se nossos discípulos se entregam à fornicação e seguem pelo caminho negro, afastam-se do caminho dos profetas e se tornam adivinhos. Então seus sonhos são sonhos do abismo, são sonhos vãos, e seus prognósticos tenebrosos falharão, lamentavelmente, produzindo neles confusão de rosto e vergonha.

Os profetas são os Mestres da Venerável Loja Branca. Os adivinhos são os magos negros, os videntes tenebrosos, os profetas dos baalim, que comem na mesa de Jezabel e ensinam a fornicar e a comer coisas oferecidas aos ídolos.

Nossos discípulos devem seguir a senda da perfeição, devem ser puros, puros, puros, para que o cristal puríssimo de sua imaginação seja um espelho perfeito onde se possam refletir todas as imagens preciosas do fogo universal. Todos os pensamentos impuros, todos os ódios, todas as invejas, ciúmes, maldades, etc. embaçam o cristal puríssimo da clarividência, convertendo nossos discípulos em videntes das sombras, em adivinhos.


Rosa Ígnea, capítulo XXV, “Adivinhos e Profetas”
Samael Aun Weor 

*

code